2 de dez de 2010

tenho trazido comigo todas as minhas malas.
as antigas e as novas.
tudo que tenho acumulado nesses anos estranhos,
pares ou ímpares anda comigo.
não é medo nem apego, é só uma maneira pesada de
lembrar quem sou todos os dias.

9 comentários:

André HP disse...

pesadas malas. lembrou-me kundera.

abraços.

Vital disse...

primorosamente p o e s i a . . .

Brenda Matos disse...

Algumas malas eu prefiro esquecer encostados numa esquina qualquer.

Brenda Matos disse...

*encostadas, rs.

Camila disse...

tão leve... intenso. Gostei.

Matheus N. disse...

lembrar quem somos. quem somos?

cuidado pra não acabar na mala.

:*

Roberto Santana disse...

Oi linda to por aqui, bjo

Renata de Aragão Lopes disse...

Lembrei-me de um poema antigo:
"Medos".

http://docedelira.blogspot.com/2009/06/medos.html

Beijo,
Doce de Lira

Pedro Pan disse...

, mas mudamos a cada dia. por isto leva suas bagagens...
, beijos meus.