26 de jun de 2009

tenho a tua manha debaixo dos meus cabelos, porque guardo o cheiro da tua pele por debaixo de mim. e só posso dizer que desconheço tudo que ando sentindo, essa paz estranha de estar enfim ao teu lado e essa angustia nas madrugadas em que não sei o que fazer. então, respiro ao teu lado e me parece suficiente.

13 de jun de 2009

Deve existir um código de condutas entre as pessoas. Isso se chama “bons modos”? . Mas é que cada vez mais meu coração diminui o ritmo. Cada uma dessas coisas me faz te ver com outros olhos. Às vezes nem te vejo mais. E não quero sentir nenhum frio na barriga. De vez em quando eu queria achar que sim. Que eu quero e que tô aí, E me dou conta de que não saí nem de dentro de mim mesma. Não sou nada disso que dizem. Nada. Ainda não encontrei respostas pra isso. Só sei que. . Eu desisto.

7 de jun de 2009

just walk.

2 de jun de 2009

Sabe que ultimamente tenho acordado com uma estranha leveza sob a pele e acho que tudo é resultado do exercício de tentar viver calmamente dia por dia. era só aquietar o juizo, tentar sentir o que cada dia me proporciona. e você me acha estranha por conseguir ser feliz ao lavar as roupas e os pratos sujos na pia. Eu sou, fazer o quê? mas sou mais estranha quando acorda dengosa, desejando abrir os olhos e já te ter do lado pra sentir o teu cheiro mais perto. Andei ensaiando textos que eu quero te falar quando te olhar nos olhos, mas sei que quando isso acontecer só vou conseguir sorrir e te abraçar como há tempos eu desejo. E você me perguntou se eu tenho medo. Eu digo bem baixinho que tenho sim, mas digo baixo pro meu coração não ouvir e me fazer desistir. medo eu tenho, mas é tarde demais pra pensar nisso. Eu tenho muito mais é coragem pra amar.