29 de nov de 2009

pulou e girou durante a música inteira.
há muito não fazia isso: girar até ficar tonta.
'era coisa de criança', diriam. e daí?
era a música. era  aquela felicidadezinha que nascia entre os dentes.
era muita coisa. pouca coisa.
era coisa boa. era semente dentro do peito,
que ela cuspia em forma de jujuba.
amor, meu bem.

12 comentários:

Priscila Rôde disse...

Pouca coisa,
coisa muito boa essa!
:)

i ILÓGICO disse...

delícia!ainda sou criança!!!
(adoro o que você escreve.adoro!)

Felicidade Clandestina. disse...

Amo esse teu espaço o/

sempre !

'semente dentro do peito'

Beijos flor :*

Marcelo Mayer disse...

se tornou livre

''Tay' disse...

Pode ter sido pouco coisa, mas com um grande significado.

bjus flor ;*

Lu disse...

Precisamos ser criança às vezes...

Amei!


Beijos.

Little dreamer disse...

Meu bem... meu bem... ♪

renata carneiro disse...

ai, o amor...

um beijo!

lívia ramos disse...

bonito!

Francimare Araújo disse...

Sua sensibilidade me surpreende.

Renato Hemesath disse...

Isso reflete a sinceridade e grandeza que é possível extrair das coisas mais sucintas da vida.

Lindos pensamentos! :D
Sigo-te.
um abraço!

ErikaH Azzevedo disse...

Um querer sentir apenas o que nos faça tontear os sentidos....rodopear com o que se sente até sentir-se cair... bons são os sentimentos que nos desequilibram por instantes e nos deixam quase que estateladas no chão.

Que hajam sempre momentos como estes em nossas vidas.

Abraço

Erikah