9 de mai de 2009

Tem sempre um baque e eu sempre acho que tentar dissolver essa angústia só piora. fica tudo mais turvo, mas eu só descubro no dia seguinte, quando eu abro o olho e descubro que tô numa cama enorme, mas que meu coração continua do tamanho da cabeça dum alfinete.

8 comentários:

iilógico disse...

pensei em te ofertar um pouco de água limpa, pra ajudar a dissolver a angústia.
somos assim...
cheios de partes esperando algo que preencha espaços, temporários alguns são, e que nos dão um tempo até a próxima busca, a próxima necessidade. outra vez.
como pode alguém ser só?

bju-te

Davi disse...

"nega que baque é esse que chegou pra me baquear?"(Lenine)
uma dica: nao abra os olhos,mantenha eles fechados.
bjus.

António Rosa disse...

Bom dia,

Informação:

Na próxima quarta-feira, dia 13 de Maio, a partir das 00:01, entrevista com Murilo Hildebrand de Abreu, dos blogues «Palavra de Osho» e «Os nascimentos das palavras» no meu blog «Cova do Urso»

http://cova-do-urso.blogspot.com/

O dia 13 de Maio tem um significado especial para Portugal e Brasil. No nosso país ocorreram as aparições marianas em Fátima e no Brasil, a escravatura foi abolida. Osho, Murilo e eu não poderíamos estar mais sintonizados com uma data tão especial.

Estando você na lista de blogs do Palavras de Osho, talvez queira conhecer o homem que edita um dos blogs mais interessantes da actualidade. Apareça para dar um alô ao Murilo.

Quarta-feira, dia 13 de Maio, a partir das 00:01

Grato

António Rosa

(Apesar de estar a promover a entrevista do editor do Palavras de Osho, fiquei gratamente surpreendido e apreciei o seu blog, que não conhecia. Parabéns.)

Kuriozza disse...

Mesmo assim, com tanta angústia, adoro as suas palavras.

Felipe Attie disse...

Não forçe a barra... relaxe..

Madame Morte disse...

E por menor que seja,se não temos coração,não temos nada.

a primeira estrela disse...

uau,parabéns,gostei bastante.O coração é pequeno mas cabe tanta coisa dentre dele moça... :) :*

Ariadne disse...

Teu jeito de escrever é tão simples e em poucas linhas diz o que milhares de palavras não conseguiriam...
Me identifiquei e gostei!