17 de mai de 2009

Quando eu brigo e digo que você não pode desistir, é porque não quero mais ver ninguém desistindo do amor. Ou da possibilidade do amor, que na verdade, pode ser amor. Ou não. Tudo é fifty-fifty e eu prefiro assim do que ter zero por cento de chance de qualquer coisa bonita. E vai ser sempre desse jeito, porque a gente nunca tem certeza de nada, acredite nisso, quem tem certeza de tudo é besta, digologo. O bom mesmo é essa sensação de estar num barco em alto mar, esse frio na barriga, esse medo constante de morrer e a esperança acesa de tanto querer viver, aí a gente desce numa praia deserta, senta na beirinha d’água e simplesmente sente que é muito bom viver. Eu ainda acho que é mais válido passar por tempestades do que ficar esperando os dias passarem por falta de ter algo mais interessante pra viver. Eu só queria que você não desistisse dessa vez, não dessa vez.

4 comentários:

Srta Diazepan disse...

achou as palavras do meu sentimento ...lindo!

Cleyton disse...

que lindo!

Davi disse...

quem tem certeza de tudo é besta...

a finitude nos provaoca a viver de uma vez, 'de tudo', como se fosse infinito esse existir!
abraços!

i ILÓGICO disse...

eu quero montanha-russa!!!

ô moça! apareça por lá no ilógico. de passeio, comtempo...

bju-te