5 de mai de 2009

E penso se isso acontece mesmo, naturalmente, sabe? se as pessoas são mesmo adeptas de praticar algum tipo de perdão. Que nem a teoria de que sempre acontece algo estranho quando a gente senta naquela calçada pra sentir o vento antes de sentar no sofá e observar a catedral iluminada. E foi uma noite boa, mas que teve efeito imediato nos dois dias seguintes. Desencontros. Sono perdido. Olheiras e uma noite mal dormida que resultou num domingo estranho e quase normal, onde quase descobri o mundo todo pela tela da TV. Alguém me salve dessa vida estranha, que eu quero ser amada.

6 comentários:

iilógico disse...

estive sumido daqui...quanto eu perdi!

volto mais. depois.

gostei demaissss do texto!

bj-te

Davi disse...

qual lirismo?
o valente lirismo valentino; ou melhor, valentina.

belo líbelo!

bjus.

.

Talita Prates disse...

Quero ser salva tb...
Hunf.

Kuriozza disse...

De qualquer forma, os domingos serão estranhos.. Domingo nunca é um 'dia' ..

Aspásia Mariana disse...

quero amor e morrer de amar.

a primeira estrela disse...

ow,realmente esse foi muito lindo,fiquei toda arrepiada =) acho que todo mundo que ser amado né...:*