7 de mar de 2009

prometi que ia fazer o melhor, que ia comer direitinho no café da manhã e que ia dormir pouco de tardezinha e até quero caminhar no final da tarde pra compensar a eletricidade no corpo. tudo a partir de outro dia. não achei meu filme preferido dos sábados chuvosos. simplesmente fiquei me olhando no espelho da sala até me certificar que eu estou bem. cozinhei com vontade, comi com fome. agora quero frutas, sucos e cereais. mas a eletricidade não passa e nada mais faz sentido. ou tudo faz muito sentido. é uma paz boa, estranha, como se finalmente depois de tanta confusão eu estivesse com os pés no chão. eu tenho os pés no chão, mas ainda assim consigo voar.

15 comentários:

Anna Flávia disse...

e isso é bom.

Boo disse...

e deveras fundamental.

André Luís Leite disse...

fica dificil comentar diario pessoal - para mim sua vida é muito trivial - nao consigo achar nenhuma maneira de dizer algo produtivo.

Briza disse...

e a curiosidade alheia chega a niveis realmente assustadores.

=P

Diana Valentina disse...

eu digo é valha, né não?

gabi disse...

Também me faço essas promessas e nunca cumpro.

Aspásia Mariana disse...

meus pés, a cada barulhinho bom que eles fazem, me levam a voar.
e agradeço sempre por esse presente.

Isabelle.C. disse...

é como se cada palavra falasse por si. e no final resultasse em algo que só é bonito se for assim.
beijo!

má R. disse...

'tentei ser bailarina pela leveza.
pensei que fosse conseguir voar.
mas apenas consegui ficar um pouco mais alto.
os pés continuam tocando o chão. mesmo que a ponta, como se fosse um último suspiro ou uma mão que segura com poucos dedos a queda eminente.'

disse...

"Eu tenho os pés no chão, mas ainda assim consigo voar"
amei, amei!
aliás, amei o texto inteiro.
beijos.

Cleyton disse...

lindo!

Felipe Attie disse...

Qual foi o filme que te influênciou tanto? Confesso que, após ter chorado no Curioso Caso de Beajamin Button, eu mudei bastante o modo de ver a vida. Enfim... acontece.

Madame Morte disse...

Inércia é eletricidade.Não morre nunca,mas está em todo lugar.Onipresente,onisciente.Deus é a inércia.Nós somos deus.D.E.U.S.

E nem um remédio de fazer dormir consegue colocar progranmas bons na tv,e mudar os porta-retratos de lugar não faz o passado ficar diferente.

E toda essa eletricidade um dia vira um par de corações.Se odiando.

Almir disse...

que post munitinho
lambide, faça um em minha homenagem

Briza disse...

ai, acho triste o filme preferido. gostei e des-gostei em seguida, sacomé?

te beijo desde recife.
(e faz soooooooooool!)