12 de fev de 2009

Tenho sobre mim, provavelmente, uma opinião oposta de quem me olha nos olhos. Penso que os traços juvenis passem a idéia de inocência, mas por dentro sinto como se tivesse vivido uma vida inteira. Talvez pela vontade tão latente de viver e experimentar o mundo, marca que me acompanha desde o berçário e aprimorada na educação em casa. Devo carregar defeitos e qualidades como todo ser humano na terra, mas tenho consciência da necessidade de ser uma boa pessoa, respeitar opiniões, diferenças, etc. Acredito também que a timidez atrapalha um pouco, falo baixo, desvio olhar, mas tudo é uma questão de treino. muito treino. Ou te tempo. Penso agora se escrever é cortar palavras, viver é como uma colcha de retalhos, das experiências, lembranças de infância, família, dos amores que tivemos, das tristezas que choramos, dos livros lidos, não-lidos...enfim. Somos todos um mundo. Sou um mundo. Uma menina mundo. Uma simples colcha de retalhos.

10 comentários:

Madame Morte disse...

Ótimo texto,daqueles que fazem o professor gostar de você :p


E se fosse tão fácil responder quem somos nós,não haveria dúvida alguma.Só se conhece bem aquele que vive.Acho que dentro de um quarto não dá pra ter muitas experiencias.

=/

Morganna disse...

tu, bonita!

Boo disse...

eternos quebra-cabeças em construção!

Palavras de Osho disse...

Sim, todos um mundo, cada um um mundo, vários mundos cada um, com mundos de mundos dentro deles.

bjs!

Kuriozza disse...

E eu me reconheço em muito disso ai. Engano fácil fácil o mundo inteiro com as minhas bochechas rosadas de menina, quando no fundo sou algo bem maior em constante mutação.

=)

Davi disse...

Traços juvenis passam idéias de inocência sim, sei bem. Mas a imagem em si não nos torna 'mundos', já a experiência subjetiva e objetiva, essas sim, tem uma potência enorme de nos constituir.

"Mudo Eu:
Mundo Meu.
Mundo Meu:
Mudo Eu".
(Pseudônimo)

.

Thyago David. disse...

mas de simples, essa colcha não tem nada.
Não é simples porque não é comum, cada um tem a sua, podem até se parecer, mais nunca iguais.. ;)

Muito bom seu texto moça,
ótimo o seu espaço aqui ;)
Obrigado pelo comentário lá no meu espaço, passe mais vezes .. ;)
Estou te linkando, ta?!
Beijos.

Bela disse...

Lindo texto.
Bjos.

Jones Mariel Kehl disse...

Somos vários universos cercados de multiversos, penso.

E sim, concordo que escrever é a arte de cortar palavras, embora sem cortar sentimentos.

:)

hgfeli disse...

venho acompanhando seu blog há um tempo já! Acho lindo seu jogo com as palavras. Virei fã!Seu blog tornou-se meio que meu horóscopo diário, não saio de casa sem visitá-lo e me perco nesse seu mundo, que muito parece com o meu!
Prazer lê-la!


p.s.: já q não visito meu horóscopo, posta td dia tá?huahuauhahuahuahauahua