25 de fev de 2009

Está lá. Há mais de três anos, pra ser mais especifica, mas nunca me incomodou tanto quanto agora que a casa está vazia. Continua do mesmo tamanho, no mesmo lugar, do mesmo jeito de quando eu a vi pela primeira vez e jurei limpar no mesmo instante, mas a preguiça foi maior e quando aquele pensamento “é uma sujeirinha à toa” passou pela minha cabeça já tinha desistido e fui cuidar de outras coisas, mas não pense que eu nunca limpei a casa de novo, limpei sim, mas sempre pensava em deixá-la lá, afinal uma “manchinha boba” que já passou por tantas coisas comigo. Lembra de quando você me esqueceu trancada dentro de casa e passou o dia fora? Pois então, eu lembro que chorei muito deitada no chão da sala, ouvindo qualquer coisa que me doesse por dentro e isso podia ficar entre Chico Buarque e umas dessas duplas sertanejas que pegam a gente se surpresa numa dor de cotovelo qualquer... sim, me lembro bem que, deitada no chão da sala vi aquela mancha ali, solitária e esquecida, parecidíssima comigo. Juro que mais uma vez naquela ocasião lembrei de limpá-la, mas não consegui. Nunca consegui. Já disse, ela passou por muitas coisas comigo. Sim, aquela sujeirinha de nada me fez pensar muito mais na minha existência do que você ou qualquer das pessoas que já amei nessa vida. Ah, essa manchinha. E estou de novo aqui, deitada no chão da sala, mas dessa vez vazia de qualquer sentimento que me leve até a dor de estar aqui sozinha. Eu e essa sujeirinha boba.

5 comentários:

Madame Morte disse...

Por aqui não tem sujeirinhas apesar de meu quarto ser sem exageros bem sujão.Mas eu tinha desenhos nas paredes.Desenhei homens e mulheres e lugares nas paredes do meu quarto.Costumava convrsar com a borboleta gigante que ficava à cabeceira da minha cama sempre.Pintaram as paredes do meu quarto e apagaram tudo.Hoje em dia,só converso comigo mesmo.

Boo disse...

Olha, a minha sujeirinha se chama saudades. e eu escondo ela embaixo do tapete. vez ou outra ela insiste e sai dali debaixo me colocando em desespero. talvez um dia eu encontre algum bom lugar onde ela se sinta confortável, e então não volte mais a me desesperar.

. disse...

não limpa ela não. ela é, faz parte.

Davi disse...

bem, as coisas inanimadas parecem mais animadas que nós. Aí nos percebemos tão inanimados quanto elas.
:*

camila gibbs disse...

limparam minha sujeirinha predileta sem que eu percebesse...ou sera que fui eu mesma quem a apagou deste chão sem perceber....mente tao distraída a minha...o que importa é que estou com o giz em maos...vou riscar tudo isso aqui, mas e se chover? Tô nem ai, risco de novo, ate cravar no coração...