15 de jan de 2009

hoje eu comprei aquele shampoo que era meu preferido antes de eu te conhecer: "para cabelos pretos" aí você voltou daquela viagem de férias e trouxe na mala um vidro cheio, seu novo tipo de shampoo que você fazia questão de dizer que era o cheiro do cabelo sua nova namoradinha. e eu sentia nojo cada vez que aquele cheiro saindo do seu cabelo entrava no meu nariz às duas da manhã, quando você silenciosamente vinha dormir abraçado comigo. por medo. carência. saudade. amor. mas hoje, depois de muito tempo eu consegui usar o tal shampoo sem sentir nojo, saudade, amor ou sem lembrar do seu sorriso e daquele teu cheiro que te acompanhava todo dia de manhã quando você cruzava o corredor indo pro seu quarto. hoje eu só consegui pensar em lavar o cabelo.

8 comentários:

João Paulo Guimarães disse...

oh meu deus, oh meu deus.

gabi disse...

é isso aí. desapego.
:)

Aspásia Mariana disse...

tu me enlouquece com esses textos.

Niña disse...

o cheiro me traz lembranças tão distantes...acho q meu nariz é hipersensível...
O cheiro de um creme de cabelo... ihh... nem quero lembrar rsrs

Boo disse...

esses dias tirei de mim o cheiro do outro. nada melhor que recomeçar com outros cheiros na pele. e no cabelo.(:

Bruna disse...

que bom que esse cheiro não te faz mais amargar por uma pessoa que não mereceu tanto ter seu cheiro nos dias, madrugadas e noites boêmias.

Cleyton disse...

Shampoo anti-gentinha? hehe eu quero um desse!

Madame Morte disse...

E o legal do amor é que até ele morre.Ninguém perdoa ninguém,mas as vezes a memória finge falhar por preguiça.

Os ex-amores costumam ter cheiro azedo.Você deu sorte dessa vez.