3 de dez de 2008

alguém na minha rua. Alguém na minha rua está sofrendo por amor, sei disso pelo barulho que o vento trás e pelo meu passado negro de saber que quem toca é o raça negra. E digo que sofre de amor é porque já sofri de amor ouvindo tais melodias. Uma boa hora pra confissão, mas hoje em dia tenho dores e escuto apenas o silêncio dessa existência. E enquanto reflito sobre essas coisas, a Maria me aconselha a desistir do meu objetivo e ir viver alguma outra coisa em algum outro lugar, mas como será? Foi só mais um obstáculo que não foi ultrapassado. Tudo bem que eu já tentei passar por ele algumas vezes e não consegui. Paciência. Só vou conseguir passar dele quando eu me der conta, de verdade, que é isso que eu quero e enquanto eu não estiver totalmente mergulhada nisso, só vou bater com a cabeça na parede de concreto, eu sei. Sei de tudo isso e de tudo mais. E sei também que já me sinto velha e quase uma fracassada, mas não é por mim, é só pelas expectativas que Maria e José e fulano e beltrano depositam num futuro mais bonito pra joaninha aqui, que talvez se renda e ainda chore desmedidamente ouvindo raça negra. Quem vai saber? - E penso ainda naquele sonho de morar numa fazenda, criar pato, galinha, três cachorros e dois gatos, cinco filhos, vááááários netos e quiçá um ombro pra encostar a cabeça quando se cansar. E sei do mesmo tanto que tudo nessa vida é especulação. E desaba. É isso que eu queria dizer. Que tudo pode desabar. - E quando falar assim, alguém me dirá que é pessimismo, mas não é não. É só ter vivido uma série de coisas e ter conhecido pessoas diferentes e viver se encantando mundo a fora, que dá pra saber que uma hora o prédio cai, o amor acaba, a paixão esfria e o bonito, fica feio. Isso só me lembra que quanto mais a gente fantasia sobre o mundo e sobre as pessoas que a gente jura conhecer, maior a queda pode ser. Alguém na minha rua ainda sofre por amor e podia ser eu.

3 comentários:

Morganna disse...

eu senti cada palavra tua. :~
mas apesar de. não vai viver outra coisa em outro lugar não. fica por aqui.

=D

Cleyton disse...

Noooossa, gostei daqui. irei voltar mais vezes.

w.h. disse...

bonito texto e válidas conclusões. raça negra também já fez parte da trilha sonora da minha vida e eu também preciso superar alguns pesos para tentar seguir...