27 de out de 2008

Eu tenho um mundo todo pra limpar, espanar, passar o pano e enfim observar o resultado de tanto trabalho, mas aquela coisa não sai do pensamento. Essa coisa que eu tento expulsar agora mesmo nessas tortas linhas. Com pensamentos tortos, a coluna doendo e os olhos ardendo de sono eu me vi com doze anos. Pronta pra explodir e ver o mundo todo cheio de mim. Diana Valentina em micro pedacinhos de carne e sangue. E ainda canto que a vida é um moinho. Pobres meus sonhos tão mesquinhos,

Um comentário:

w.h. disse...

que nada.
sonhos jamais são mesquinhos.
mesquinha é a realidade. e só.